Sociedade

MUTHIYANA DE FIBRA: Quero representar a mulher no desporto

Nome: Carlota Vasco Saulosse

Residência: Bairro Polana Caniço “A”, cidade de Maputo

Idade: 23 anos

Naturalidade: Maputo

Profissão: Jornalista desportiva, estudante Conquistas: a mulher de fibra desta edição conta ao domingo que passou toda a infância no bairro da Polana Caniço “A”, local onde ainda hoje tem a sua moradia. Foi filha única até aos oito anos. Hoje, tem uma irmã de 15 anos de idade. A Escola Primária 16 de Junho foi o local onde aprendeu todas as lições do ensino primário. Seguidamente, frequentou o ensino secundário na Escola Francisco Manyanga, onde também fez o pré-universitário, e optou pela secção de Ciências com Biologia porque tencionava seguir medicina ao nível superior. Em 2017 concorreu ao curso de medicina, sem sucesso. Entretanto, o “fracasso” inicial serviu de motivação para entrar num centro de preparação para exames de admissão, onde estudou as disciplinas de História e Português. Acabou concorrendo a um curso de letras após insucesso no de ciências. Focada e determinada, em 2018 foi admitida ao curso de Jornalismo. Actualmente, é estudante do quarto ano e trabalha como jornalista, numa empresa desportiva e multimédia denominada Esférico, criada, em 2020, por colegas da faculdade. Referiu que “tinha pouco entendimento sobre jornalismo, muito menos do desportivo. Mas com ousadia e abertura para aprender fui ganhando habilidades”.

Revelou que, apesar de desafiadora, foi uma boa experiência aprender o abc do desporto, visto que este ramo é maioritariamente abraçado por homens.

Lamentou, no entanto, o facto de haver muito assédio às mulheres naquela área do jornalismo, o que de alguma forma retrai muitas mulheres a segui-la. “Isto faz com que as mulheres optem pela cultura, sociedade e outras, relegando o desporto ao último plano”, argumentou. Apesar de tudo, a “muthiyana” de fibra tem receita para o problema: “eu não tenho dado intimidade, porque muitos confundem simpatia com a abertura de portas”.

Sonho: “Quero representar a mulher moçambicana no desporto ao mais alto nível. Tem de se falar da mulher no desporto. Farei a minha parte”, prometeu.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo