Sociedade

Matola estende transporte de passageiros para Massaca

Texto de Abibo Selemane

A Empresa Municipal de Transporte Público da Matola (ETM) passa a fazer o serviço de transporte de passageiro para Massaca, província de Maputo. Segundo o presidente do Conselho de Administração da transportadora, João Carlos Castanheira, para esta rota irão circular dois autocarros, dos quatro que fazem a carreira cidade de Maputo -Boane.

A abertura daquela rota vem na sequência dos pedidos dos moradores de Massaca  e de outros pontos da província de Maputo àquela empresa de transporte público para que estendesse os seus serviços para mais zonas.   

Ainda no rol de atendimentos dos pedidos, a partir do próximo mês de Novembro, a ETM vai abrir outras rotas como Maputo-Mafuiane, Chinonanquila, Jonasse, município de Namaacha, no distrito de Namaacha, assim como para o posto administrativo de Ressano Garcia e outras zonas do distrito de Moamba. Haverá igualmente a extensão da carreira que liga Maputo-Tchumene para a localidade de Cumbane.

Entretanto, o presidente do Conselho de Administração da ETM, João Carlos Castanheira, disse ao domingo que a entrada em funcionamento das novas rotas está dependente da segunda frota composta por dez autocarros que a sua empresa poderá receber no próximo mês de Novembro. “No primeiro lote recebemos dez autocarros, e damos prioridade à ligação entre bairros. Mas, ainda não estamos satisfeitos porque sentimos que ainda existem bairros que os seus moradores apanham entre dois e três carros para chegarem ao seu destino”, disse Castenheira.

Castanheira referiu que com a chegada do segundo lote, a empresa vai dar prioridade às linhas que estão cobertas pela Empresa Municipal de Transporte Público de Maputo e reforçar as já existentes, como a ligação Maputo-Liberdade, T3, Machava Socimol e Kobe. “Nas próximas semanas, vamos começar a fazer a carreira Maputo-Kobe, mais tarde vamos estender os nossos serviços para o bairro de Mapandane. Para explorarmos esta última linha, vai depender das condições da estrada, mas já temos a garantia do município que brevemente o troço estará em condições para a circulação”, referiu a fonte.

ADESÃO É CONSIDERÁVEL

A Empresa Municipal de Transporte Público da Matola (ETM) introduziu novas rotas de circulação a partir de Setembro último. Trata-se das linhas Godinho-Matola Gare via Casa Branca; Matola C-Matola Gare via Mahhampsene; Godinho-MahLampsene, Liberdade, Mafureira e Machava Socimol, para além do Expresso que liga o bairro de Khongolote com a cidade de Maputo, via Benfica.

Passado quase um mês, segundo Castanheira,  “há muita adesão”, sobretudo para as carreiras que têm como destino o bairro da Matola Gare.

Durante este período, a empresa transporta por dia cerca de 300 passageiros da Cidade da Matola- Matola Gare e cerca de mil e 200 da cidade de Maputo-Matola Gare.

“Estamos satisfeitos, porque sentimos que aliviamos o sofrimento de muitas famílias que eram obrigadas a apanhar mais de um carro numa só viagem. Imagine que numa só viagem gastavam 32 meticais ida e vota e agora gastam 20 para o mesmo sentido”, considerou.

Com efeito, de acordo com o PCA, a preocupação da sua direcção neste momento é a disponibilidade da nova frota. “A ideia é incrementar mais o número de carros na hora de ponta para o bairro da Matola Gare. Para o efeito, passaremos de dois para quatro autocarros, nas horas de ponta”, disse.

NECESSÁRIOS 85 AUTOCARROS

A Empresa Municipal de Transporte Público da Matola necessita de mais de 85 autocarros para fazer face ao problema da falta de transporte naquela autarquia. Com estes meios, a empresa passaria a cobrir 41 rotas que foram aprovadas.

Actualmente, a transportadora funciona com 18 autocarros, dos quais 10 novos. Com este número cobre apenas nove rotas. “Ao nível da empresa, há um plano de recuperação da frota imobilizada. Já estamos à procura de fundo para o financiamento e recuperação destes meios em coordenação com o município. Por outro lado, vamos continuar a trabalhar com o Fundo de Desenvolvimento de Transporte e Comunicações para garantirmos mecanismos de financiamento para aquisição de nova frota”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo