DestaquePolítica

DDR retoma no Niassa

O processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) das forças residuais da Renamo poderá ser retomado em breve na província do Niassa, onde se prevê abranger cerca de 300 guerrilheiros.

Semana finda, o Presidente da República, Filipe Nyusi, reuniu-se com o presidente da Renamo, Ossufo Momade. No encontro reiteraram o seu compromisso de verem o processo encerrado ainda no decurso do presente ano.

Depois da província de Nampula, no distrito de Murrupula, o DDR vai escalar nos próximos dias o distrito de Cuamba, no Niassa, onde, segundo apurámos, as equipas técnicas conjuntas, designadamente Grupo do Contacto, Governo e da Renamo, trabalham para a identificação do local de concentração dos guerrilheiros.

Segundo as fontes desta equipa técnica conjunta existem cinco bases por encerrar, nomeadamente, Cuamba, no Niassa; Montepuez, em Cabo Delgado; Sabe, em Murrumbala; Mocuba, na província da Zambézia; e Vunduzi, distrito de Gorongosa, em Sofala.

Nestas bases espera-se abranger perto de 2 mil combatentes, dos quais cerca de 400 em Montepuez, 314 na base de Sabe, pouco mais de 570 em Mocuba e aproximadamente 330 em Vundizi, onde se encontra o quartel-general da Renamo. Leia mais…

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo