Opinião

VIVÊNCIAS: Um visto na madrugada em Uganda!

Tive o privilégio de escalar, este ano, pela segunda vez, a República de Uganda. A primeira viagem foi em 2010, atendendo a um convite para a entrega dos prémios da CNN para jornalistas. Foi uma viagem memorável. Fomos tratados feito príncipes e hospedámo-nos no majestoso Serena Hotel Uganda.

Quando fui informado que deveria integrar a comitiva que iria a Uganda, por ocasião da visita de Estado do Presidente da República, Filipe Nyusi, não pestanejei e logo mostrei disponibilidade. Os preparativos foram feitos, incluindo o tratamento do cartão da vacina contra febre amarela, estando os vistos de entrada a cargo da Presidência da República.

O nosso trajecto foi Maputo-Etiópia e de Addis Abeba rumámos para o aeroporto de Entebbe. Da Etiópia para Uganda, viajámos de noite.

Chegámos ao Aeroporto de Entebbe a uma hora da madrugada. Juntámos os passaportes da comitiva, por forma a facilitar o processo do visto de entrada e entregámo- -los a um homem do protocolo que estava no aeroporto à nossa espera. Entretanto, um funcionário da migração disse que no acto da solicitação do visto o pedido foi feito para diplomatas. E, não sendo nós, jornalistas e outros membros da comitiva, diplomatas, não poderíamos sair do aeroporto. As diligências para a correcção do que era apontado como erro levaram mais de duas horas. Ficámos três horas no aeroporto à espera do visto. Só saímos de lá, sem os nossos passaportes, mas sim com uma folha carimbada, às três da manhã e a ida ao hotel, na cidade de Kampala, que dista do aeroporto 47 quilómetros, consumiu-nos mais uma hora. Quando eram cinco horas da manhã, escalámos o hotel Mosa Courts. Depois do “check-in” e antes de entrarmos nos quartos do hotel, informaram-nos que deveríamos estar às sete da manhã na recepção para fazer o teste de covid-19, condição para aceder ao State House – palácio presidencial. Portanto, depois da viagem cansativa e momentos de incerteza, de obtenção do visto de entrada, tínhamos apenas duas horas para ir ao quarto tomar banho, descansar um pouco e descer à recepção do hotel e fazer o teste de covid-19. Combinámos que o mais certo seria ir ao quarto desfazer as malas, tomar banho e fazer tempo para descer. Pois, dormir pouco menos de uma hora poderia originar atrasos nos testes. Leia mais…

Por Frederico Jamisse
frederico.jamisse@snoticicas.co.mz

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo