Internacional

Batalha nas areias do Sara

A França decidiu que o Norte do Mali não pode converter-se num novo Afeganistão e lançou, dia 11, a Operação Serval contra os diferentes grupos radicais que controlam um território 

semidesértico de 818 mil quilómetros quadrados – quase nove vezes o tamanho de Portugal

Os protagonistas

Forças do Mali

Nº de efectivos

Exército 7350

Força Aérea 400

Guarda Republicana 2000

Policias 1800

Forças francesas

Efectivos 1 200

Helicópteros 12

Caças Mirage     12

Caças Rafale      4

Aviões de carga   7

Veículos blindados 40

Deverá aumentar para cerca de 2500, com reforços da legião  estrangeira da militares transferidos da costa do marfim e do Chade

MNLA 3 000 Homens

Movimento Nacional para a libertação do Azawad

Grupo que se diz independentista e laico, constituído, maioritariamente, por tuaregues. Um dos seus líderes, Mohammed Ag Nagem, ex-coronel do exercito líbio, instalou-se no Norte do Mali, apos a queda de kadhafi

Ansar dine 2000 homens

Os defensores da fé organização com ligações à Alqaeda e liderada por um antigo chefe do MNLA, lyad Ag Ghali. Acusada de ter cometido as maiores atrocidades para impor a sharia (lei islâmica)

Aqui 1000 homens

Al Qaeda do Magrede islâmico Antigo grupo salafista para a prédica e o combate, formado em 1998, boa parte dos seus membros são originários da Cabilia (na Argelia) e também sarauis do sara Ocidental. Em 2006, juraram fidelidade a Bin Laden. O principal líder dos diferentes katibas (batalhões) é o argelino Abdelmalek Droukdel, 42 anos,«O Emir»

Mujao 2000 homens

Movimento para a Unidade e a Jihad na África Ocidental Movimento radical que resulta de uma cisão da AQMI, em meados de 2011, e cujos seguidores são maioritariamente originários da África a subsariana. Tem ligações aos fundamentalistas nigerianos do Boko Haram

15,8 milhões

 

MALI

População(1,6 milhões residem em Bamako, a capital)

53 anosEsperança média de vida

80% das mulheres são analfabetas (56,6 %dos homens)

6 número de filhos, em média.

O país tem a terceira mais elevada taxa de mortalidade infantil do mundo, só ultrapassada pelo Afeganistão e pelo Níger(109 mortos por cada 1000 nascimentos)

€499 Rendimento anual médio por habitante

50% da população vive com menos de € 1 por dia, segundo o Banco Mundial

12%Sofrem da má nutrição, segundo a ONU. As habituais secas e a insegurança podem provocar uma crise alimentar e humanitária

385 000 Crianças com menos de 5 anos estão a passar fome,segundo a UNICEF

€97 milhõesverba necessária para financiar a comida de que o Mali urgentemente necessita, segundo o Programa Alimentar Mundial, da ONU

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo