Editorial

BRT, TSU e manifestação

Tantas vezes anunciado, tantas vezes adiado, que seja desta que vamos testemunhar o arranque das obras de construção do BRT, Bus Rapid Transit (BRT), a faixa dedicada aos transportes públicos de passageiros, na região Metropolitana do Grande Maputo.

Segundo fez saber o Conselho Municipal da Cidade de Maputo, semana finda, a empreitada deverá arrancar no próximo mês de Setembro, isto é, dentro de mês e meio, e é orçada em 250 milhões de dólares norte-americanos, financiamento do Banco Mundial.

Nós, do domingo, entendemos que esta notícia é louvável, uma vez que com a entrada em funcionamento do BRT, um corredor que vai ligar a Praça dos Trabalhadores, na baixa da cidade de Maputo, ao terminal da Matola-Gare, permitirá o transporte de 104 mil pessoas diariamente, um número de todo assinalável.

Projecções sobre o número de habitantes referentes ao ano de 2021, do Instituto Nacional de Estatística (INE), indicam que a cidade de Maputo é habitada por pouco mais de 1 milhão e 100 mil habitantes contra 2 milhões e 300 mil habitantes da província de Maputo, o que aumenta a pressão sobre o transporte público de passageiros. Leia mais…

Foto de Jerónimo Muianga

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo