Bula Bula

Enquanto uns pensam os idiotas atacam de surpresa

Algumas coisas dão mesmo que pensar. Pior, é que mesmo pensando, fica ainda um espaço vazio, prenhe de dúvidas e mais dúvidas. Bertrand Russel resume sabiamente as grandes coisas numa frase histórica e profunda: Um dos paradoxos dolorosos do nosso tempo reside no facto de serem os estúpidos os que têm certezas, enquanto os que possuem imaginação e inteligência se debatem em dúvidas e indecisões.

E não podia estar mais certo. É que todos os dias somos surpreendidos com coisas que fariam o próprio diabo corar de vergonha. Assim mesmo, o próprio agente do mal ficaria embaraçado com as iniciativas humanas para praticar aleivosias. É que não há nada pior que um burro com iniciativa…

Iniciativa como a daquele agente da Lei e (des) Ordem que, com as suas próprias mãos e recorrendo a técnicas selváticas ousou partir uma jovem acácia só para facilitar a vida a um condutor que, por incrível que pareça, estava mal estacionado e ainda por cima num passeio reservado aos peões.

O polícia (?), fazendo lembrar um halterofilista em pleno ginásio, lá bufou e cuspiu para partir a planta. E percebe-se pelas imagens do vídeo, que correu célere pelas redes sociais, que mesmo ele sabe que é ilegal o acto de tal sorte que corre para esconder a prova do crime…

Numa altura em que o mundo se debate com sérios problemas resultantes das mudanças climáticas – parece até que temos uma força específica para a protecção dos recursos naturais – fica muito estranho que um agente da PRM faça exactamente aquilo que não deve: agredir o meio ambiente.

Bula-bula acredita – quer acreditar – que ainda há alguma esperança (remota que seja) de aquele agente ser responsabilizado. Pelo vídeo não será preciso chamar ninguém da AMETRAMO ou da NASA para poder identificar aquele palerma. Palerma sim… quem faz aquilo, não merece outro nome. E deve ser castigado de forma exemplar.

É que coisas como aquelas só são praticadas quando os seus agentes têm em mente que nada irá lhes acontecer. Vamos lá combinar que não é o primeiro agente que faz asneiras. As redes sociais estão cheias de exemplos de polícias a fazerem coisas que não dignificam a corporação… e fazem-no precisamente porque acreditam que não serão tocados.

No fim do dia, burrice e maldade jamais foram antónimos…

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo