DestaqueRostos

ALBERTO SOZINHO NOSSAPIA: Entre a cozinha e o safari

Foi na localidade de Chirago, distrito de Mulevala, província da Zambézia, que deu os primeiros passos da vida. É filho de pai cozinheiro de nacionalidade zimbabweana (então Rodésia do Sul), que tinha ligações com mineiros alemães.

Alberto Sozinho Nossapia, o Rosto desta semana, nasceu em 1958, único rapaz dos três filhos da família. Seu pai trabalhou para a Sociedade Mineira de Marrupino, constituída por um grupo de empresários alemães que operavam em Murrua.

Quando frequentava a segunda classe, em 1974, a luta de libertação nacional assumiu contornos preocupantes, o que levou os pais a se refugiarem na Rodésia, por influência dos então exploradores de minérios na Zambézia.

Um ano após a independência de Moçambique, os seus progenitores decidiram regressar ao país juntamente com as suas duas irmãs. No entanto, Alberto permaneceu no Zimbabwe sob cuidados dos avôs paternos.

Com a independência do Zimbabwe, em 1980, ainda muito jovem, Alberto começou a trabalhar com um casal de nacionalidade inglesa promotor de safari, com quem aprendeu a cozinhar e a interessar-se pela conservação da natureza.

Trabalhou como servente na localidade de Mutare, nas margens do rio Save, próximo do distrito de Chicualacuala, em Gaza. Corria o ano de 1986, quando os patrões venderam o bloco que exploravam.

Em Dezembro foi escolhido para frequentar um curso de culinária em Harare, capital do Zimbabwe, tendo de seguida passado a dirigir os acampamentos da empresa. Leia mais…

Texto de Benjamim Wilson
benjamim.wilson@snoticicas.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo