DestaqueReportagem

Portas escancaradas para imigração ilegal

A província de Tete tem servido, nos últimos anos, de “porta aberta” para a entrada de imigrantes ilegais provenientes de vários países do hinterland, com destaque para malawianos, zambianos, congoleses e somalis. Este facto deve-se à inexistência de limites fronteiriços físicos. A maior parte destes busca uma rota fácil para chegar à África do Sul, alegadamente à busca de melhores condições de vida.

Tete faz limite com três países, nomeadamente Malawi, Zâmbia e Zimbabwe, numa extensão de linha de fronteira aberta de aproximadamente 1427 quilómetros.

A equipa de Reportagem do domingo, que há dias visitou a província de Tete para se inteirar da situação actual de imigração ilegal, constatou que as viaturas apreendidas neste âmbito não se revertem a favor do Estado, mas, sim, são usadas por magistrados e agentes da Polícia. Leia mais…

TEXTO DE IDNÓRCIO MUCHANGA

idnórcio.muchanga@snoticias.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo