Opinião

Quando o silêncio faz barulho!

Mantenham-se longe da inveja; porque ela consome e tira boas acções, como um fogo consome e queima a madeira – Maomé

Em 2018, o baixista camaronês Richard Bona veio a Maputo actuar no festival Moments of Jazz da BDQ Produções. Como é de praxe, falou à imprensa no Hotel Polana. Fortuitamente, depois da colectiva e das tradicionais fotografias, tive o ensejo de trocar dois dedos de conversa com ele e com Ernie Smith (músico sul-africano).

Dessa curta conversa – o que eu queria mesmo era entrevistá-los, mas a agenda não o permitiu –, ficou-me na mente a frase: “Jimmy Dludlu é um dos maiores músicos do nosso tempo”. A frase, dita de formas diferentes, pertence aos dois monstros – Bona e Smith.

Bona acrescentou que enveredou com mais acuidade pelo “afro-jazz” depois de ouvir o disco “Echoes From the Past”, o primeiro CD de Jimmy Dludlu lançado em 1997. Acrescentou que quando finalmente o disco “Scenes From My Life” viu a luz do dia, em 1999, já ele se tinha rendido ao talento e vigor de Jimmy. Confessou a influência do moçambicano nas escolhas que vieram depois. Leia mais… 

Por Belmiro Adamugy
belmiro.admugy@snoticias.co.mz

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo