Opinião

Por um final feliz do DDR

Acompanhei com muita satisfação o anúncio de que o processo do Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) da força residual da Renamo vai entrar a partir do dia 23 de Novembro corrente para a zona Norte do país, concretamente, o distrito de Murrupula, província de Nampula.

Trata-se de uma lufada de ar fresco não só para os próprios guerrilheiros abrangidos, mas também para os moçambicanos no seu todo que vêem revigoradas as esperanças de viver em paz.

Aliás, é minha convicção que todo o cidadão amante da paz está com as energias renovadas com este anúncio que, de per si, afigura-se importante no âmbito dos esforços conjuntos das lideranças, nomeadamente, do Presidente da República e do dirigente da Renamo.

Pelo que eu saiba, até porque é oficial, cerca de 500 ex-combatentes, incluindo 26 da auto-proclamada junta militar da Renamo, serão abrangidos pelo DDR, na base de Namaita, em Nampula, perfazendo até ao momento cerca de 3270 combatentes, o que representa 63 por cento da meta de 5221 guerrilheiros. Leia mais…

Por Domingos Nhaúle
domingos.nhaule@snoticicas.co.mz

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo