Opinião

Corredor da Unidade Nacional

Olhando para o nosso universo – que é Moçambique – e atendendo que não queremos que o mosaico sirva para retalhar, mas sim para aconchegar e unir na diferença, faz-nos estalar esta ideia, nada inovadora, se vista apenas como um simples corredor, todavia genial se vista como Corredor da Unidade Nacional.

Quando foi lançada a ideia do Corredor da Beira, galvanizou pessoas, vontades, esforços. Aconteceu apesar de, no princípio, parecer irrealizável. Teve e continua a ter grande importância para a região onde se insere. Agora, quer dar-se um novo conteúdo, deixando de ser apenas corredor, para ser igualmente corredor de desenvolvimento.

Como o da Beira, vimos o Corredor de Desenvolvimento de Maputo a materializar-se, resultando na reabilitação do porto e na construção da EN4, primeira auto-estrada do país, na verdadeira acepção do termo. Nesta auto-estrada, foram construídas as primeiras portagens no nosso país. Pelo que temos constatado em termos de manutenção, a EN4 está um “mimo”. Ninguém se queixa da qualidade da estrada e, cada vez que aparece um buraco é celeremente reparada.

Em passos céleres, avança o Corredor de Desenvolvimento de Nacala, e já desenhado e propalado está o Corredor de Mtwara. Leia mais…

Por António Barros

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo