DestaqueNacional

DESPORTIVO DE MAPUTO: Sócios e direcção em braço-de-ferro

É de cortar à faca o ambiente que se vive (uma vez mais) no centenário Desportivo de Maputo. Os sócios e adeptos estão de costas voltadas com a direcção do clube liderada por Paulo Ratilal, eleito há sensivelmente oito meses, ou seja, a 17 de Março.

Na tarde de quarta-feira, um grupo de sócios e adeptos de perto de duas dezenas de elementos insurgiu-se contra a direcção encabeçada por Paulo Ratilal, exigindo a sua demissão em bloco com efeitos imediatos.

O móbil desse levantamento, segundo os sócios encabeçados por Adérito Cuamba e Pedro Suéia, é a inoperância da direcção, delapidação do património do clube e má gestão financeira, o que eterniza a crise de tesouraria há muito já grave

Paulo Ratilal e seu elenco são ainda acusados de violação constante dos estatutos do clube, como, por exemplo, por terem nomeado o secretário-geral e o vice-presidente, quando estas duas figuras não podem ser nomeadas, mas sim eleitas em assembleia geral.

A direcção é ainda acusada de desprezar os jogadores e funcionários e pouco fazer para resolver as dívidas salariais que já passam a 12 meses nalguns casos. Leia mais…

TEXTO DE SÉRGIO MACUÁCUA

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo