DestaqueNacional

COMBATE AO TERRORISMO: Filosofia de Moçambique é capacitar as FDS

-reitera, em Adis Abeba, ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique

A ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Verónica Macamo Ndlhovo, reiterou hoje, em Adis Abeba, na Etiópia que a visão de Moçambique no combate ao terrorismo passa pela capacitação das Forças de Defesa e Segurança.

Esta visão do governo moçambicano resulta do conhecimento de que um dia as forças estrangeiras que apoiam o combatem ao terrorismo em Cabo Delgado irão deixar o país e quando isso acontecer Moçambique terá que estar em condições da dar continuidade à defesa do país contra este fenómeno.

Falando a jornalistas que cobrem a 35ª Conferência Ordinária de Chefes de Estado e de Governo da União Africana, evento a decorrer amanhã e domingo, com a participação do Presidente Filipe Nyusi, a governante referiu que o combate ao terrorismo exige, acima de tudo uma conjugação de esforços e de conhecimento entre os diferentes estados.

“Pensamos que é importante juntar sinergias e experiência sobre este assunto. É importante que a luta seja feita de forma coordenada e não cada um no seu canto. É neste contexto em Moçambique, o combate está ser feito com apoio da SADC e do Ruanda. Mas a filosofia de Moçambique é de que é capacitar as FDS”, disse a ministra, reconhecido que os terroristas têm várias facetas e estão organizados.

Na mesma ocasião reconheceu que Moçambique tem tido a solidariedade de muitos países no combate ao terrorismo, vincando, no entanto, que o país precisa também de meios materiais e humanos à altura do desafio como forma de assegurar a protecção da população e dos seus meios. Entretanto, a ministra explicou que a participação de Moçambique na 35ª Conferência Ordinária dos Chefes de Estado e de Governo da União Africana visa contribuir para o reforço da integração continental e acompanhar os aspectos de desenvolvimento dos principais aspectos políticos, económicos e sociais que assolam o continente e contribuir para a formação da paz e segurança no continente.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo