Internacional

Finalmente fim da guerra da Coreia!?

Seul e Washington anunciaram, na última semana do ano de 2021, que chegaram a acordo sobre um projecto de declaração tendente a pôr termo, formalmente, à Guerra da Coreia. O anúncio optimista parece abrir espaço para que os “irmãos coreanos” iniciem o ano 2022 de forma positiva, isso se efectivamente o Norte concordar em se juntar à declaração. Patrocinada especialmente pela Coreia do Sul, a proposta tem em vista trazer a Coreia do Norte de volta à mesa de negociações sobre o seu programa nuclear, na expectativa de que Pyongyang possa desistir dele. No entanto, ainda que tenha havido algumas reacções positivas de Pyongyang em torno das iniciativas de paz de Seul, a formalização do fim da Guerra da Coreia vai continuar a ser uma miragem, pois as declarações das partes contrastam com as suas respectivas acções.

A Guerra da Coreia foi travada entre Junho de 1950 e Julho de 1953. Tudo começou quando 75000 soldados do Exército Popular da Coreia do Norte cruzaram o paralelo 38, numa invasão que é considerada como a primeira operação militar da ocidentalmente designada Guerra Fria. O paralelo 38 separa, ou é a fronteira, a Península Coreana em República Popular Democrática da Coreia, a norte, e República da Coreia, a sul. Enquanto a primeira era, na altura, amplamente apoiada pela União Soviética, a segunda era a protegida do Ocidente. Quando a invasão do Sul pelo Norte começou, soldados dos EUA entraram na guerra em apoio da Coreia do Sul pois, na visão de Washington, apoiar o Sul constituía um imperativo nacional por se estar a combater o comunismo internacional. Entre avanços e recuos ao longo do paralelo 38, os EUA procuraram chegar a um acordo de armistício com os norte-coreanos, pois havia o risco de envolvimento da União Soviética e da China, facto que podia descarrilar numa eventual Terceira Guerra Mundial. Leia mais…

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo