Bula Bula

Faixa para autocarros ou autocarros para as faixas?

O drama de transportes públicos nas cidades de Maputo e Matola continua sem solução à vista, agora com os utentes a divertirem-se pendurados nos “My love”. Bula Bula até acha giro que uns e outros se amanhem afagos e abafos móveis enquanto apreciam a paisagem… mormente nos dias em que o céu decide pregar uma daquelas partidas e jogas uns tantos quantos litros de água benta.

Convenhamos; não é todo o dia se pode fazer um Safari…

Mas, como há sempre um desmancha-prazeres, veio a terreiro alguém dizer que quer acabar (?) com os “My Love”. O sonho anunciado do Metro continua a cativar mentes e agora junta-se a ele o desenho duma faixa exclusiva para autocarros, num horizonte de dois anos.

Tal implicaria, segundo os olhos embicados da cooperação japonesa, o alargamento da EN1 a partir da Brigada Montada, com gente por transferir e indemnizar, à semelhança do sucedido recentemente para o alargamento da mesma via.

Bula Bulaque, há muitas luas, perdeu a capacidade de sonhar pergunta-se: porquê falar hoje em acabar com os My Love se isso só será (?) realidade em Dois mil e troca-tintas? E não é que não entenda essas coisas de faixas para autocarros; aqui ao lado, na vizinha África do Sul, isso é tão comum até nos centros urbanos. O povo, que não quer saber de planos-directores, vai perguntando em uníssimo – a bordo do lindo e baloiçante My Love – se a capital do país está a precisar de autocarros para as faixas, ou de faixas para os autocarros?

Enquanto isso, o presidente David Simango promete “dias cativantes” proximamente…haja esperanças!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo