Artes & Letras

Função Pública lança manual para formação

O Ministério da Função Pública publicou há dias um manual de orientação na capacitação dos funcionários e agentes públicos. A obra com o título “Documentos e arquivos” é um módulo que se enquadra na colectânea POEMA (Planificação, Orçamentação, Execução, Monitoria e Avaliação).

A produção deste instrumento de formação contou com a coordenação entre o Centro Nacional de Documentação e Informação de Moçambique (CEDIMO) e o Ministério da Educação. O mesmo servirá para formar os funcionários públicos afectos nos diferentes distritos do país.

Segundo Arlanza Sabino Dias, Directora Nacional do CEDIMO, entidade subordinada no Ministério da Função Pública, a iniciativa insere-se nos planos do Governo que consiste na descentralização de alguns serviços aos distritos.

“O Governo pretende ao publicar o manual reforçar os conhecimentos e habilidades para a aplicação das regras de gestão de documentos e arquivos estabelecidos pelo Sistema Nacional de Arquivos do Estado”, disse Arlanza.

Falando das expectativas, Arlanza Sabino Dias disse que depois da sua formação através deste manual, os funcionários terão a capacidade de produzir, enviar, receber e arquivar documentos. “Terão ainda a capacidade de organizar os arquivos das instituições da Administração Pública de forma a optimizar a qualidade da prestação de serviços públicos aos cidadãos”.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           

O Ministro da Educação, Augusto Jone Luís, escreve no prefácio que os módulos utilizam uma abordagem didáctica que privilegia a prática e a reflexão com base em desafios reais.

“Por conseguinte, são um poderoso instrumento para iniciação dos gestores do nível de descentralizando nos meandros da administração do sector, bem como para actualizar e consolidar os conhecimentos dos gestores mais experientes”, escreve Augusto Jone Luís.

O manual tem 168 páginas com matérias diversificadas. Numa primeira fase foram impressos cinquenta exemplares. O desejo das partes envolvidas no projecto é produzir cerca de 2.500 exemplares.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo