Artes & Letras

Doença impede Salif Keita de cantar em Maputo

Salif Keita, músico maliano que era cabeça de cartaz do festival AZGO, decorrido na última sexta-feira e sábado, em Matchick Tchick, Maputo, não veio a Moçambique por motivos de doença.  A informação foi dada pela Khuzula Produções, entidade que organiza o festival que vai na quarta edição.

Os organizadores, cientes de que alguns espectadores teriam comprado bilhetes com objectivo de assistir o autor de composições como “África”, “Seydou”, “Folon”, entre outras tantas como o dueto com a Cesárie Évora, emitiram publicamente a disponibilidade de reembolsar dinheiro  dos espectadores que pretendessem desistir, bastando contactá-los nos escritórios.

Para os dois dias, 23 e 24 de Maio, estavam agendadas actuações de  quatro bandas e 138 artistas, sendo os moçambicanos (Ghorwane, Deodato Siquir, Eyuphuro, Isabel Novela, Yolanda e banda Kakana, Simba e Milton), Oliver Mtukudzi (Zimbabwe), Same the Kid (Portugal), Fuel Fandango (Espanha), Kiwi and the Papaya Mangoes (Japão), Under kontrol (França), Tlale Makhene (África do Sul) e Akale Wube (Nigeria/França) entre outros.

Contemplando outras modalidades artísticas, o festival AZGO tem como principal patrocinador o banco Millennium BIM.

Paulo Chibanga apresentou aos jornalistas mais um produto do festival. “A partir desta edição publicamos uma revista AZGO que aborda vários temas e versa sobre artistas que participam no evento. É um registo que julgamos que vai fazer diferença nas bibliotecas caseiras”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo