Sociedade

Repor os valores da cidade

O CONSELHO Municipal de Maputo (CMM) deve trabalhar para devolver os valores morais, culturais, históricos e ambientais que sempre caracterizaram a cidade, que este ano celebra os 125 anos da sua elevação a esta categoria.

O apelo foi feito sexta-feira por Nely Nhaca, munícipe que completou 92 anos de vida, durante a conferência sobre o 125º aniversário da cidade de Maputo, uma iniciativa da Universidade Pedagógica em parceria com o CMM.

Na ocasião, Nely Nhaca disse que a cidade está realmente a desenvolver do ponto de vista de infra-estruturas, mas esse crescimento precisa de ser acompanhado por outros elementos que valorizem o esforço que está a ser feito.

“A evolução da cidade não deve se resumir apenas à construção de edifícios e de outros empreendimentos. É preciso desenvolver a consciência de cidadania nas pessoas”, afirmou. A ideia, segundo aquela idosa, não é defender o sistema colonialista, mas a organização que naqueles tempos caracterizava a cidade e os seus arredores.

Referiu que com o tempo os munícipes foram arruinando os seus valores sociais, culturais e morais, contribuindo, deste modo, para a perda de identidade nacionalista e patriótica.

“Se ressuscitássemos os mortos, eles até poderiam alegrar-se bastante por voltar à vida, mas certamente que se chegassem a Maputo poderiam pedir para morrer novamente porque a cidade perdeu todos os seus valores”, ironizou Nely Nhaca, para manifestar o seu desagrado pelo aumento de comportamentos desviantes na urbe.

Sobre a sua participação naquela conferência, a oradora, que dissertou sobre o tema “Cidade de Maputo: o antes e o depois”, disse ter ficado surpresa com oportunidade concedida, mas a mesma serviu para expressar a sua opinião sobre o dia-a-dia da capital do país.

Louvou a iniciativa da UP e do CMM de valorizar os idosos e apelou para que seja alargada a mais munícipes da sua faixa etária, como demonstração de carinho.

Sobre a conferência, Rogério Utui, Reitor da UP, afirmou que a ideia visava avaliar a situação da cidade nos seus 125 anos e colher aquilo que são os diferentes pareceres da comunidade académica, dos munícipes e demais sensibilidades sobre a sua vida.

Mesma opinião foi a do presidente do município, David Simango, no seu discurso, ao afirmar que o momento deve servir para reflexão para a busca de contribuições para a solução dos problemas da cidade.

Na conferência, que decorreu sob o lema “Um olhar académico dos 125 anos da cidade de Maputo” , foi caracterizado pela apresentação de vários temas que versam sobre a cidade capital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo