Sociedade

Deficiente formada em Microbiologia

Elsa Rudo Pires Lameira, portadora de deficiência física (paraplégica), regressou ao país depois de ter ido aos Estados Unidos da América em 2013 frequentar curso de Mestrado em Microbiologia, pela Oklahoma State Universty, ao abrigo de uma bolsa de estudo oferecida pelo programa denominado Fulbright.

Depois de se formar, Elsa Lameira espera ser apoiada pelo Governo moçambicano na integração no quadro pessoal de qualquer instituição de saúde ou regressar no Instituto do Coração, local onde já trabalhou na pesquisa clínica e na operação de fibrose em crianças.

Lameira pretende realizar mais investigações e fazer apresentações voluntárias para mostrar a experiência adquirida e aplicar a teoria aprendida durante as aulas.

Nos Estados Unidos da América fez um ensaio clínico de Fibrose Cística em crianças e foi concluído. O estudo pretende oferecer melhores resultados para a saúde de alguns pacientes que sofrem de doença pulmonar.

“Usei bastante a bioinformática, uma técnica que exige identificar o tipo de DNA do micro-organismo no pulmão. Trata-se dum equipamento que o país ainda não dispõe. Trabalhar na pesquisa requer muita dedicação, atenção, paciência e persistência”, disse.

Elsa contou que sempre sonhou em frequentar o curso de Medicina, mas depois de sofrer um acidente de viação em 1992, foi impossibilitada de fazer essa área devido ao seu estado físico. No entanto, foi licenciada em Biologia pela Universidade Eduardo Mondlane (UEM).

Tem igualmente formação em Histologia e técnica “Immunohistochemical” de segmentação de doença cardiovascular no Instituto MagdiYacoub.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo