DestaqueSociedade

BODAS DE OURO: Juntos na alegria pobreza e doença

Celebraram recentemente as bodas de ouro. Foi a renovação do “sim” trocado há 50 anos, dos votos de viverem juntos na alegria e na tristeza, na pobreza e na riqueza, bem como na saúde e na doença, em todos os dias das suas vidas.

Recuando no tempo, passam 52 anos que o então jovem Niquice conheceu, na sua terra natal, numa aldeia da localidade de Chicuque, província de Inhambane, a menina que o seu coração ansiava. Na altura, ele tinha 28 anos de idade e confessa ter sido mesmo “amor à primeira vista”.

Tudo começou na Igreja Metodista Unida, onde a sua família rezava, sendo que, para ele, conhecê-la naquele lugar, “um lugar de muita bênção” – afirma – era sinal de que a sua vez havia chegado. Conta que estava lá de visita aos pais, já que por essas alturas já vivia em Maputo, onde trabalhava como motorista da empresa Protal.

Narra que naquele dia, quando a viu dentro da igreja, buscou coragem e abordou a mocinha por quem os seus olhos brilhavam. Era Elisa, uma jovem de 20 anos de idade, pertencente à família Garrine. “Quando a vi na igreja, não resisti à sua beleza. Foi assim como nos conhecemos”, afirma Miúdo Niquice, com um sorriso tímido. Leia mais…

Texto de Luísa Jorge
luisa.jorge@snoticicas.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo