DestaqueRostos

JOAQUIM MANJATE: General que escreve e cultiva flores

Tem a história codificada no Emblema da República de Moçambique: uma arma, uma enxada e um livro. Sim, falamos do General, agricultor e académico Joaquim Manjate.

Nasceu em 1963 no distrito de Chókwè, localidade de Lionde, na província de Gaza, onde, como outros meninos da sua época, apascentava ovelhas e cabritos antes de ir à escola.

 Quando atingiu a quarta classe, aos 14 anos, partiu para Chibuto a fim de fazer o curso de artes e ofícios em serralharia mecânica, à semelhança do seu pai.

No entanto, antes de iniciar o curso foi transferido para Xai-Xai e logo escolhido para fazer parte do grupo de estudantes de Gaza que tinham de representar o país numa missão académica em Cuba.

Chegado à terra do tabaco, frequentou o ensino secundário durante três anos e depois engrenou para a academia militar onde ele e outros moçambicanos do mesmo grupo deviam frequentar cursos militares para responder aos desafios da época.Leia mais…

TEXTO  DE EDUARDO CHANGULE

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo