DestaqueReportagem

TURISMO EM MANICA: Gigante continua adormecido

Com invejáveis potencialidades turísticas, na sua maioria, naturais, a província de Manica destaca-se como um dos melhores destinos turísticos do país. É rica em oportunidades para a prática de variadíssimos tipos de turismo, desde ecoturismo, turismo cinegético, de aventura, de negócios, de lazer e até cultural, facto associado à sua inigualável e estratégica localização geográfica.

No entanto, as poucas infra-estruturas turísticas existentes ainda não apresentam serviços à altura dos padrões de qualidade exigidos.

Manica assume, desta forma, o epíteto de paraíso turístico perdido, pois tudo quanto encerra não tem sido explorado de forma cabal, não só para dinamizar a economia local, como também para trazer ao mó de cima novas oportunidades de negócios, novos investimentos.

domingo trabalhou há dias nos distritos de Manica, Báruè e Sussundenga, onde visitou os principais locais e infra-estruturas turísticas, tendo constatado que, apesar do enorme potencial existente, o turismo continua a ser uma das áreas adormecidas e negligenciadas, sendo ainda parcos os investimentos que se operam neste sector.

CULTURA E HISTÓRIA ENTRELAÇADOS

Escalámos as montanhas de Penhalonga, Serra-Choa, Monte Stuanda, Chinhamapere e o Parque Nacional de Chimanimani, que formam uma paisagem fascinante que se prolonga ao longo da fronteira com o Zimbabwe. Visitámos a diversidade de espécies de plantas exóticas, medicinais e cascatas ao longo dos rios. Constatámos, no terreno, que a província de Manica presta testemunho histórico de vivências dos nossos antepassados exibindo as pinturas rupestres.

Aquilo é mosaico e património histórico e sociocultural que deve ser preservado e eternizado. Leia mais…

TEXTO DE VICTOR MACHIRICA

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo