Reportagem

“Moçambicano só come fruta quando lhe dá vontade”-nutricionista

Entre nós, a ceia farta é uma tradição da quadra festiva. Comidas fortes e gordurosas estão na mesa duma parte considerável das famílias moçambicanas por estas alturas. Mesmo que ao longo do ano se passem dificuldades enormes e não se possa comer nada do que se come nas quadras festivas, nas festas do Natal “capricha-se” a valer e não falta o habitual frango, batatas e carne, para não falar das sobremesas, sobretudo, bolos, e também álcool, muito álcool.

Os nutricionistas chamam sempre atenção para os excessos à mesa, pois podem custar caro, porque o organismo pode ter dificuldade de metabolizar a sobrecarga de alimentos e os resultados podem ser desagradáveis.

Afirmam que os efeitos dos excessos das festas podem ser vários. Por exemplo, refluxo ou azia. Que consiste “numa agressão” do sistema digestivo, em que, duma vez só, se mistura muita comida gordurosa e muito álcool e que leva o nosso organismo a ter dificuldade de metabolizar tudo isso.

Alertam para se evitar, nestas ocasiões, exageros, comendo também verduras que são grandes aliadas do organismo, porque aceleram a digestão e ajudam a desintoxicar o corpo.

Não são apenas os excessos com bebidas alcoólicas que podem provocar os resultados incómodos da ressaca, como dor de cabeça e náusea. De acordo com nutricionistas, o exagero em alimentos gordurosos pode desencadear más lembranças do que era para ser uma grande festa.

Para falar sobre como vai a nutrição no nosso país, domingoentrevistou a Dra. Avone Pedro, nutricionista de mão cheia e afecta ao Ministério da Saúde, cujo depoimento reproduzimos em discurso directo nas páginas que se seguem.

Ela afirma que nem todos os moçambicanos já comem bem, “mas há uma luzinha verde no fundo do túnel: vários nutricionistas estão já formados na área de saúde pública e trabalham nas comunidades para a prevenção. Outros trabalham na parte curativa, dentro do Ministério e nos hospitais onde cuidam da alimentação dos pacientes de acordo com as patologias”.

Diz de forma categórica: “pena que, de uma forma geral, o moçambicano só come fruta quando lhe dá vontade. Isso é feito sem ter em conta o valor que ela tem. Afinal, a fruta é rica em vitaminas importantíssimas para o nosso organismo”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo