DestaquePolítica

VICENTE BERENGUER LLOPIS: O padre que denunciou o massacre de Wiriyam

Denunciou o massacre de Wiriyam ao mundo. Educou, à revelia dos colonos portugueses, muitos moçambicanos na província de Tete, tendo sido, por isso, por várias vezes interrogado pela PIDE. Padre Vicente Berenguer Llopis, missionário espanhol, aportou em Moçambique em 1967 com a missão de pregar o Evangelho.

Mas não ficou por aí… foi professor de Geografia, História, Economia Política e, depois, director da Escola Industrial e Comercial de Tete. Também construiu o primeiro liceu desta província central.

Trabalhou no Ministério da Educação entre 1979 e 1990. Participou na edificação da Escola Secundária Nelson Mandela, cidade de Maputo, e da Escola Secundária 4 de Outubro, em Ressano Garcia… a lista é longa.

Quando faltam algumas semanas para a celebração dos 50 anos do massacre de Wiriyam, que resultou na morte de 385 moçambicanos, domingo foi atrás deste homem que terminou a sua missão no país e regressou à sua terra natal. É pelo WhatsApp que a cond Maria de lurdes Cossa malu.cossa@snoticicas.co.mz versa decorre. Aos 85 anos é dono de uma voz viva e cheia de alegria, também tem uma lucidez de se invejar. Leia mais…

TEXTO DE MARIA DE LURDES COSSA

malu.cossa@snoticicas.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo