Política

Não existe qualquer pacto entre o PIMO e a FRELIMO

Yaqub Sibindy diz que é impensável neste momento um pacto ou coligação entre a Frelimo e o PIMO porque na eventualidade de vir  a existir  tal pacto “os moçambicanos sairiam a perder 

porque só lhes restaria uma oposição obstrutiva”.

Portanto, o PIMO é uma mais valia para o povo estando na oposição porque de contrário o país passaria a ter somente uma oposição obstrutiva. Quando nós temos uma bateria e amaramos uma corda de sisal para o bordo negativo e outra no positivo, será que o carro vai pegar? Então, o que está acontecer é que não temos uma oposição credível a não ser um conjunto de partidos políticos obstinados pelo poder cujo modo de fazer política é a obstrução. Nós somos a única formação política com ideologias claras e objectivos, o resto é pirataria”, disse Sibindy

De acordo com Sibindy, os projectos do PIMO foram concebidos para beneficiar ao povo moçambicano independentemente de quem estiver a governar e frisou que “neste momento não há outra formação política capaz de conduzir os destinos do país a não ser a Frelimo”.

Ressalvou que neste momento, o seu partido e a Frelimo falam a mesma língua, razão pela qual os que interpretam isso como sendo um pacto podem estar equivocados pois sucede que “há similaridade de pensamento entre o PIMO e a FRELIMO no que diz respeito as perspectivas de desenvolvimento do país.

Talvez seja por isso que muitos falam de uma eventual aliança ou pacto entre nós. É que as duas formações políticas pensam, em primeiro lugar, em garantir o bem-estar social e económico do povo moçambicano, disse o nosso interlocutor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo