DestaquePolítica

Economia emite sinais de esperança

O Presidente da República, Filipe Nyusi, perspectiva a retoma da economia em 2022, ano que poderá ser marcado pelo início da produção de gás natural em Moçambique.

Segundo o estadista moçambicano, o ano prestes a findar trouxe uma réstia de esperança quando a economia moçambicana logrou crescer em 1.78 por cento contra o desempenho negativo de menos 1,8 por cento em 2020.

São dados que segundo Nyusi sugerem o início da retoma económica e o controlo da inflação abaixo de 7%.

“Nas nossas perspectivas, antes da crise pandémica da Covid-19, o ano 2021 seria de inflexão da curva do ritmo de crescimento e o início de um novo ciclo de prosperidade económica. Contudo, e com as devidas cautelas, podemos projectar para 2022, um crescimento entre 2,6% e 5,3%, no pressuposto de conseguirmos sustentar a estabilidade conquistada no segundo semestre de 2021. Se assim for, poderemos projectar um crescimento acima de 7% a partir de 2023”, sublinhou.

Recaiu sobre estes avanços, em terreno macroeconómico, a diversificação sectorial da economia, a par da edificação de infra-estruturas nas zonas rurais, da formação e de reformas estruturais conducentes a um ambiente de negócios propício ao investimento.

Trata-se de indicadores que tiveram o seu impacto na segurança alimentar, campo que registou o recuo da fome, pois, segundo apontou o Chefe do Estado, verificou-se o aumento de agregados familiares com reservas alimentares de 32 por cento em 2020, para 56 por cento em 2021.

Ou seja: mais de 3 milhões de moçambicanos passaram a ter acesso à alimentação adequada, comparativamente ao período de 2016 e 2020, em que o número de pessoas se manteve em cerca de 12 milhões.  Leia mais…

TEXTO DE BENTO VENÂNCIO e MARIA
DE LURDES COSSA

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo