DestaquePolítica

DDR está a 90 por cento

O processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) dos antigos guerrilheiros da Renamo está agora a 90 por cento, com a passagem para a vida civil, nas últimas quatro semanas, de mais de 800 homens, na sequência do encerramento de mais duas bases.

Trata-se das bases localizadas nos distritos de Mocuba e Sabe, na província da Zambézia, cujo encerramento representa um grande passo rumo à meta de 5221 ex-combatentes por desmobilizar até ao fim do processo.

Segundo uma nota do enviado pessoal do secretário-geral das Nações Unidas para Moçambique e presidente do Grupo de Contacto, Mirko Manzoni, os progressos constantes e contínuos no processo de desarmamento, desmobilização e reintegração (DDR) são ex- SAÍDE ALI E ZAINAL SATAR tremamente encorajadores.

“Louvamos a colaboração contínua e o compromisso para com o diálogo demonstrado pelo Governo e pela Renamo a fim de alcançarem mais um marco significativo na implementação do Acordo de Paz e Reconciliação Nacional de Maputo”, lê-se. A Comissão de Assuntos Militares e os Grupos Técnicos Conjuntos, conforme a nota de imprensa, demonstraram um autêntico profissionalismo na gestão das actividades no terreno, impulsionando ainda mais Moçambique em direcção à paz definitiva e à reconciliação nacional.

Destaca igualmente que agora que se aproxima o fim da fase de desmobilização e desarmamento, “estamos empenhados em assegurar que os restantes combatentes sejam abrangidos e apoiados na sua jornada de reintegração. Estamos também cientes que a reintegração efectiva dos beneficiários de DDR na vida civil é fundamental para a sustentabilidade do processo”. Manzoni também apela, através da nota de imprensa, a todas as partes interessadas que desempenhem um papel positivo no fomento da paz em Moçambique.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo