DestaquePolítica

Casos de Covid-19 na AR

Desde as primeiras horas de 16 de Novembro, quinta-feira, que o movimento diferente, a euforia e solenidade registadas na Assembleia da República anunciavam a ida do Chefe do Estado, Filipe Nyusi, para fazer o diagnóstico do estado da nação através do informe anual, no cumprimento de uma formalidade constitucional em vigor desde 1990.

Estrado de honra, coroas de flores, tapete vermelho, enfeites de capulanas, são alguns dos itens usados para ornamentar a entrada principal da Assembleia da República.

O incremento das medidas de segurança também denunciava, de per si, a ida do alto magistrado da nação. Seguranças e cães farejadores vasculhavam ao detalhe a sala toda. A ideia era garantir que não houvesse nenhum objecto que pudesse perigar a saúde do Chefe do Estado.

Enquanto isto, alguns deputados das três bancadas parlamentares, Frelimo, Renamo e MDM já se faziam ao local. Vergavam fatos à altura da ocasião, vestidos airosos, barbas e cabelos bem feitos, penteados e altas maquilhagens, a condizer, no caso das mulheres.

Após fazer a vistoria na sala do plenário, os seguranças e os cães farejadores foram também às salas de imprensa.

Pormenor de destaque vai para o facto de todos os que se dirigiram à Assembleia da República naquele dia terem passado pelo teste da Covid-19.  Leia mais…

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo