Política

CANDIDATOS AOS CONSELHOS MUNICIPAIS IRÃO A DEBATE PÚBLICO

O porta-voz do Observatório Eleitoral antevê eleições autárquicas bastantes renhidas e para criar maior interesse por parte dos eleitores, esta agremiação propõe-se a promover uma série de

 sessões “frente-a-frente” (talk show) entre os candidatos às presidências dos conselhos municipais bem como com a participação /interacção dos cidadãos eleitores.

Segundo afirmou, os debates terão lugar em pelo menos 25 municípios dos 43 que irão acolher as 5ªs eleições autárquicas. “Ainda não temos os nomes onde vamos promover estes eventos, mas será naquelas autarquias que antevemos uma “luta” renhida entre os candidatos”.

Com esta iniciativa o Observatório pretende que as pessoas conheçam qual é a visão que os candidatos têm para desenvolver os sectores das estradas, educação, habitação, água e saneamento do meio, entre outras áreas de governação municipal.

Na ocasião, Abdul Carrimo fez questão de frisar que nessas autarquias onde irão ocorrer os debates a sua organização irá também proceder a contagem paralela dos resultados da votação, vulgo “ptv”.

 “Porque nessas autarquias acreditamos que vai haver muita competitividade, iremos fazer o apuramento paralelo para evitar que haja animosidades quando os órgãos eleitorais divulgarem os resultados”, disse o Sheik.

Num outro momento, a nossa fonte disse que para além das inovações referidas acima, aquela agremiação vai introduzir a partir destas eleições, uma educação cívica do eleitorado sobre a importância da governação municipal.

“Nós queremos inverter esta situação de as pessoas não se interessarem pelas eleições autárquicas pelo que um pouco antes do início do período do recenseamento eleitoral vamos promover uma campanha de educação cívica do eleitorado, usando à media, peças teatrais e jornais de parede onde iremos explicar as pessoas sobre a importância do seu voto na escolha dos dirigentes”, disse Abdul Carrimo sublinhando que esse exercício será levado a cabo antes do período reservado a campanha eleitoral para não confundir o eleitor.

Durante o período da realização do recenseamento eleitoral, o Sheik disse que a sua organização irá introduzir uma nova forma de monitoria a esta actividade e que consistirá na abertura de linhas telefónicas onde as pessoas poderão reportar as anomalias que registarem durante o processo.

Essas linhas, segundo revelou Carimo, serão supervisionadas por um coordenador que vai estar sempre em contacto com o observador que estiver no local de recenseamento para se aferir a veracidade dos factos denunciados.

 

 

DELEGADOS INTEIRAM-SE DO

FUNCIONAMENTOS DAS MESAS DE VOTACÃO

 

Sessões de formação dos delegados de lista em matérias de supervisão eleitoral vão ser levadas a cabo pelo Observatório Eleitoral em diferentes pontos do país à semelhança da experiência desenvolvida nas eleições intercalares de 2011, nos municípios de Pemba, Cuamba, Quelimane e Inhambane.

Segundo o porta-voz do Observatório Eleitoral, a partir destas eleições irão arrancar com o treinamento dos partidos políticos em matérias de fiscalização eleitoral, porque em ocasiões anteriores demonstraram fraco domínio da legislação, o que interferia no processo e nas últimas eleições intercalares realizamos um bonito trabalho que melhorou os níveis de confiança entre os ficais e os membros das mesas de votação”, disse Abdul Carrimo para quem desta vez a experiência será estendida aos membros da Polícia da República de Moçambique que terão a missão de garantir a segurança nos postos de votação.

Enquanto isso, os partidos políticos vão intensificando a sua preparação para uma participação condigna nestas eleições. A Frelimo tem estado a movimentar brigadas às províncias para trabalhos de rotina a espera das eleições internas. O Movimento Democrático de Moçambique promete divulgar as listas dos seus candidatos a partir do próximo mês.

Os extra parlamentares falam de algumas coligações e outros pretendem partir a luta sozinhos. Quem está a leste de todo o processo é a Renamo que, no entanto, promete fazer de tudo para inviabilizar a realização destas eleições agendadas para dia 20 de Novembro próximo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo