Política

A consolidação da paz e harmonia começa nas nossas mentes

A Primeira-dama, Isaura Nyusi, reafirmou na quinta-feira última, em Maputo, o compromisso da mulher moçambicana na preservação da paz entanto que condição principal para o desenvolvimento socioeconómico de Moçambique pelo que a luta pela consolidação da mesma e harmonia a nível nacional deve ser uma constante nas nossas vidas.

      

Falando a partir do Palácio da Ponta Vermelha num encontro de confraternização com os cônjuges dos dirigentes do Estado moçambicano e do corpo diplomático e consular acreditado em Moçambique a esposa do Presidente da República fez questão de sublinhar que “consolidar a paz e harmonia começa nas nossas mentes, nos nossos lares, nos nossos locais de residência e de trabalho bem como na forma como somos capazes de  nos relacionar em todos os momentos das nossas vidas”.          

A paz implica sempre o máximo respeito pelo próximo independentemente da sua origem, estrato social, filiação politica ou crenças. No nosso país temos muitas razões para celebrarmos com júbilo este mês pois são já grandes e incontornáveis os sucessos alcançados ou por alcançar na luta pela igualdade do género, disse.

A este propósito a Primeira-dama destacou o facto de Moçambique ocupar neste momento a 26ª posição no conjunto de 133 Estados membros das Nações no que diz respeito a adopção de boas práticas nos diferentes domínios tendentes a promoção do empoderamento das mulheres.

Aliás, importa referir que a confraternização acima referida foi promovida por ocasião do “Mês da Mulher” que se celebra sob o lema “Igualdade para as Mulheres é Igualdade para todos” na qual participaram os cônjuges de Ministros e Vice-Ministros, do Corpo diplomático e consular bem como dos governadores provinciais.          

Importantes leis foram adoptadas ou revistas visando o reforço da igualdade do género. No que diz respeito a participação da mulher na vida política e na administração pública tem sido crescente o número de mulheres deputadas da Assembleia da República e nas Assembleias Municipais bem como o número de mulheres em posições de liderança no nosso Estado e Governo em diferentes níveis, frisou Isaura Nyusi.

Num outro passo, a Primeira Dama acrescentou de seguida que mesmo a nível das áreas da saúde e educação “para além do elevado número de enfermeiras e professoras tem se verificado avanços significativos com uma redução acentuada da mortalidade materno infantil e aumento da percentagem de mulheres alfabetizadas e a concluírem níveis médios e superiores de formação”.

Fotos de: Inácio Pereira

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo