Opinião

TURISMO EM QUEDA NA ÁFRICA DO SUL

Turismo e definido como sendo um tipo de viagem de pessoa ou grupo de indivíduos de uma zona para outra para efeitos de laser ou recreação.

África do Sul e considerado um destino turístico popular na região da África Austral, no continente africano e no mundo em geral.

Em 2013, cerca de 14 milhões de pessoas visitaram a África do Sul.

Visita de turistas e considerada grande fonte de divisas para a economia nacional e contribui para a geração de postos de emprego.

Entretanto, desde 2014 o destino popular de turistas tem estado a registar declínio vertiginoso de visitas.

Segundo o Instituto Sul-africano de Estatística, o número de visitantes estrangeiros a África do Sul registou magro aumento em 0.1 porcento entre 2013 e 2014.

Este crescimento e considerado declínio quando comparado com o período 2012-2013 em que o sector registou aumento em 3.6 porcento.

África do Sul esta a perder o seu estatuto de maior destino de turistas na região da África Austral.

A cidade portuária sul-africana de Durban, na província de Kwazulu-Natal tem sido palco da maior Feira de Turismo do Hemisfério Sul e terceira maior do Mundo, chamada Indaba. Mas este ano a participação de operadores e turistas foi significativamente reduzida.

Moçambique gazetou e não passou despercebido nos jornais, rádios e canais de televisão da África do Sul.

Quase todos reportaram que a ausência do Pais dos Heróis no Indaba era um protesto contra actos de xenofobia que matara pelo menos dois moçambicanos e desalojou mais de três mil, sobretudo nos arredores da cidade de Durban.

Os pobres ficaram em casa com orgulho de sua pobreza.

Os chineses aliados económicos da África do Sul reduziram em cerca de 45 porcento o numero de visitas a Nação Arco-íris. E a maior queda registada desde o colapso do regime do Apartheid há 21 anos.

O Congresso Nacional Africano, ANC, partido no poder, tentou ignorar as noticias da queda do numero de visitantes, considerando que era fabricação de imprensa antipatriótica.

O Ministro do Turismo Derick Hanekom, deu entrevista a Rádio 702 mais influente na classe media e confirmou que o seu sector estava mesmo em apuros com a queda vertiginosa de visitantes estrangeiros.

Com o reconhecimento publico da gravidade da situação pelo Ministro Hanekom, o poderoso Secretário-geral do ANC Gwede Mantashe, vergou e disse que o partido esta aberto a rever a legislação de migração, considerada entrave para atracção de turistas.

O regulamento migratório impõe que todas as crianças que saem ou entram na África devem ter certidão narrativa completa.

Mais de 15 milhões de crianças sul-africanas não possuem o documento exigido pelo seu governo.

Em África, ainda e luxo para uma criança obter certidão narrativa completa, porque a maior parte dos partos ocorre fora de maternidade convencional.

O excesso de zelo do Ministério dos Assuntos Internos, ou  do Governo sul-africano, e manifestação de xenofobia ou aversão contra emigrantes assusta turistas.

O gigante económico do continente africano esta em apuros. Quase todos os sectores da económica registam queda de qualidade dos serviços. São ecos da pobreza e do desenvolvimento. (x)

Simião Ponguane

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo