DestaqueNacional

TotalEnergies financia restauração de mangais

O projecto Mozambique LNG, operado pela TotalEnergies EP Mozambique Área 1 Limitada, e a Associação Eden Reforestation estão a trabalhar, desde o Fevereiro, num programa de restauração de áreas de mangais na região costeira da província de Cabo Delgado, abrangendo, numa primeira fase, o distrito de Palma.

O programa, com uma duração de 2 anos, beneficia de um orçamento de 760 mil dólares americanos alocados pelo projecto Mozambique LNG e é implementado pela Associação Eden Reforestation.

A iniciativa, que visa restaurar mais de cinco mil hectares de mangais, vai também proporcionar a criação de cerca de 400 empregos directos para membros de diferentes  comunidades locais.

Segundo um comunicado enviado ao domingo, nos primeiros dois meses de implementação da iniciativa, já foram plantados mais de 12 hectares de mangais e criados cerca de 200 empregos.

Tércio Masseque, vice-presidente para a área da Saúde, Ambiente e Segurança da TotalEnergies EP Mozambique Area 1 Limitada, afirmou que “a Totalenergies inscreve o desenvolvimento sustentável em todas as suas dimensões no coração dos seus projectos e operações para contribuir para o bem-estar das populações. A companhia está empenhada em contribuir para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, entre os quais os ligados à preservação da biodiversidade.”

Masseque acrescentou que “com este programa, queremos contribuir para o desenvolvimento sustentável de Moçambique, no geral, e de Cabo Delgado, em particular. Queremos reforçar as nossas iniciativas de promoção e preservação da biodiversidade e contribuir para apoiar as iniciativas do Governo de Moçambique na restauração de mangais no contexto da Estratégia Nacional e Plano de Acção para a Gestão do Mangal em Moçambique. A restauração dos mangais vai contribuir para a preservação de inúmeras espécies animais e vegetais, para a filtração da água e contenção da erosão costeira, e para redução de gases com efeito de estufa.”

Por sua vez, Gildo Cuamba, director-geral da Associação Eden Reforestation, afirmou que “vemos, neste acordo, uma oportunidade de contribuir de forma activa na implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, assim como para a materialização da missão da nossa organização. Temos por lema: só precisamos de uma aldeia empenhada para reerguermos uma floresta. O nosso trabalho em Moçambique ajuda a proteger as comunidades costeiras de desastres ambientais, melhora as pescarias, capta o dióxido de carbono da atmosfera, e aumenta a biodiversidade ao mesmo tempo que aborda a necessidade urgente de alívio à pobreza. Vimos, por isso, na parceria com a TotalEnergies, uma oportunidade de estabelecer uma aliança natural e com ganhos para a manutenção da biodiversidade e na criação de empregos e geração de renda para as comunidades locais de Cabo Delgado.”

Refira-se que, ainda na área da biodiversidade, a TotalEnergies EP Mozambique Area 1 Limitada, na qualidade de operadora do projecto Mozambique LNG, assinou, em Abril, com a Universidade Lúrio (UniLúrio), um memorando de entendimento, que prevê a alocação de 460 mil dólares para o financiamento de um projecto de restauração de recifes de corais e de desenvolvimento da pesca sustentável em Pemba, Maringanha, Wimbe e  Gimpia, na província de Cabo Delgado.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo