Nacional

Saneamento do meio essencial para o combate ao tracoma

A cidade de Maputo acolheu, de 26 a 28 do mês em curso, a vigésima  segunda  Reunião Internacional da Aliança Global da OMS para a Eliminação Mundial do Tracoma até 2020.

O evento, que discutiu estratégias para o combate à doença, descrita como sendo  altamente contagiosa, capaz de provocar cegueira e que no nosso país constitui problema de saúde pública, foi dirigido pelo Vice-Ministro da Saúde, João Leopoldo da Costa,  que, na ocasião,  referiu-se ao saneamento do meio como essencial no combate a esta doença.

A componente mais importante para a prevenção do tracoma é o saneamento do meio, o acesso à água potável e cuidados de higiene individual e colectiva”.

Ainda de acordo com Leopoldo da Costa, das diversas medidas em carteira que estão a ser levadas a cabo pelo Governo, o destaque vai para o Programa Água para a Vida (PRAVIDA) lançado recentemente pelo Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, que prevê que até finais de 2019 mais de um milhão e setecentas mil pessoas tenham acesso à água potável, nas zonas peri-urbanas e rurais. 

Estas e outras iniciativas atinentes à melhoria ao acesso à água potável, bem como ao saneamento vão contribuir para a eliminação desta doença. Contudo, o comportamento humano é fundamental”.

Num outro desenvolvimento, o  vice-ministro da Saúde considerou que a iniciativa presidencial “Um Distrito um Hospital” vai contribuir para o alargamento da rede sanitária e melhorar o acesso às unidades sanitárias com  serviços de oftalmologia, serviço com importância vital e mais-valia no tratamento do tracoma no país, incluindo as formas complicadas da doença. Leia mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo