Nacional

População de Cateme faz represas para aumentar produção agrícola

A população de Cateme, no Distrito de Moatize, será este ano capacitada em técnicas de construção e maneio de represas agrícolas, com o financiamento da Vale Moçambique.

 O projecto a ser realizado em parceria com o Conselho Cristão de Moçambique, uma organização não-governamental moçambicana, com larga experiência em matéria de desenvolvimento comunitário, prevê para Março o início da construção de duas represas no rio Mualadzi, nas imediações de Cateme. Este repositório de águas servirá para a irrigação dos campos de cultivo, abeberamento do gado e uso doméstico, possibilitando assim a assistência às famílias que foram transferidas da área onde actualmente se produz o carvão, em Moatize.

Para o efeito, a Vale Moçambique e o Conselho Cristão de Moçambique assinaram hoje, no Distrito de Moatize, um memorando de entendimento, para a concretização do projecto, orçado em cerca de 4 milhões de meticais, tendo como representante da Vale, o Director de Operações, Altiberto Brandão, e em representação do Conselho Cristão de Moçambique, Tiago Vilanculo, Delegado Provincial.

Na ocasião, Altiberto Brandão, afirmou que constitui uma satisfação para a Vale  Moçambique poder envolver parceiros como o Conselho Cristão de Moçambique com experiência e soluções de tecnologia adequados que irão contribuir para o desenvolvimento da população.

Por seu turno, Tiago Vilanculo, Delegado Provincial de Tete do Conselho Cristão de Moçambique, reiterou que as técnicas de envolvimento comunitário e de construção de represas a serem empregues em Cateme já deram resultados positivos noutros contextos e “esperamos que a população de Cateme ao reter a água em represas, também possa satisfazer as suas necessidades no cultivo da terra e na criação de gado”, sublinhou.

A construção das represas levará cerca de três meses e, após a sua conclusão, as represas passarão a ser propriedade da comunidade de Cateme, funcionando sob a supervisão das entidades do Governo.

Um dos resultados que também se espera com este trabalho comunitário do Conselho Cristão de Moçambique será o municiamento das famílias de Cateme de uma nova abordagem no tratamento dos solos, ou seja, a prática de uma agricultura de conservação, a que faz uso de fertilizantes orgânicos e de outras técnicas agrícolas que são amigas do ambiente, a longo prazo mais sustentáveis para as famílias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo