DestaqueNacional

PARCERIA GOVERNO – TOTALENERGIES: Inicia formação dos primeiros 120 jovens de Cabo Delgado

Arrancou hoje, no Instituto de Formação Profissional e Estudos Laborais Alberto Cassimo (IFPELAC), delegação de Pemba, a formação dos primeiros 120 jovens de um total de 2.500 que se pretende capacitar  até ao final do programa, em Cabo Delgado.

Esta formação acontece no âmbito do memorando de entendimento recentemente assinado entre a Secretaria de Estado da Juventude e Emprego (SEJE), através do IFPELAC, e a TotalEnergies EP Mozambique Area 1 Limitada, operadora do projecto Mozambique LNG,

Segundo um comunicado da TOTALENERGIES,  dos 120 jovens ora em formação, 48 são deslocados oriundos de Palma, 48 de Mocímboa da Praia e 24  da cidade de Pemba, saídos de famílias de acolhimento de deslocados. Neste primeiro grupo, conseguiu-se assegurar a paridade de género.

Os primeiros cursos, que terão duração de 3 a 6 meses, visam formar electricistas, carpinteiros, pedreiros, canalizadores, pintores e soldadores.

O diretor-geral do IFPELAC, Leo Elias Jamal, afirmou que  “estamos felizes em iniciar estes cursos vocacionais, que abrangem os nossos jovens de Pemba, mas também jovens deslocados de Mocímboa da Praia e Palma, que se viram obrigados a abandonar as suas zonas de origem devido aos ataques terroristas. Nós como Governo de Moçambique, esperamos que estas formações permitam o acesso célere ao mercado de trabalho dos nossos jovens onde quer que as oportunidades se apresentem, quer sejam em termos te autoemprego, ou de inserção em instituições ou empresas. Queremos sentir esta ligação, jovens formados nos nossos Centros de Formação e o sector produtivo satisfeito”.

Por seu turno, Leonardo Nhavoto, gestor de Conteúdo Local da TotalEnergies, afirmou que “queremos contribuir para o desenvolvimento sustentável de Moçambique. Estas formações são parte da nossa iniciativa CapacitaMoz que visa, entre outros, contribuir para a formação e inclusão de jovens moçambicanos no mercado de trabalho. Queremos contribuir para formar jovens não apenas para o projecto Mozambique LNG, mas também para outros projectos e áreas, igualmente importantes para o desenvolvimento do país, em geral, e de Cabo Delgado, em particular.”

Entretanto, Atija Jamaldine, estudante no curso de electricidade, afirmou que “sempre gostei de electricidade, quero aprender, por isso quero aproveitar bem esta oportunidade. Se as condições permitirem, quando acabar o curso, gostaria de voltar a Mocímboa da Praia, de onde saí por causa da situação de segurança”.

Por sua vez, Castelino Macassar, estudante de carpintaria, afirmou que “este curso vai ser muito útil para mim. Depois de concluir o curso, gostaria de regressar à Palma, para trabalhar lá, numa empresa”.

Refira-se que, no final da formação, todos os jovens que concluírem com sucesso o programa vão se beneficiar de um kit de ferramentas para garantir uma base para o autoemprego. Adicionalmente, os melhores estudantes beneficiarão ainda de capacitação para a concepção e implementação de projectos empresariais, que incluirá a componente de financiamento e acompanhamento para apoiar o início sustentável dos mesmos.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo