Nacional

Os andaimes da desgraça

Cinco pessoas morreram e seis ficaram feridas em consequência de um acidente de trabalho registado terça-feira na baixa da cidade de Maputo, na sequência da queda de andaimes.

Dois trabalhadores perderam vida no local do acidente, enquanto três já no Hospital Central de Maputo, para onde tinham sido evacuados. 

A obra pertence ao grupo JAT, cujo empreiteiro é a Britalar e é fiscalizada pela IDTO-Consultores. Servirá para escritórios do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS).

O Ministério do Trabalho garante que uma Comissão de inquérito, multissectorial, está criada e a obra foi imediatamente embargada, enquanto decorrem as investigações.

Pouco depois do acidente, a Ministra do Trabalho, Vitória Diogo, apelou a celeridade nos trabalhos de inquérito e peritagem em torno do acidente.

Vitória Diogo salientou que o acidente expõe a vulnerabilidade a que vidas humanas estão sujeitas quando as obras não são executadas com a devida responsabilidade. Sublinhou que há que responsabilizar, em primeiro lugar os empreiteiros.

A Britalar, empreiteira da construção de 17 andares do edifício do Instituto Nacional de Segurança Social, ainda não se pronunciou sobre o sucedido. Trata-se da mesma empreiteira portuguesa que está em litígio com o Conselho Municipal de Maputo devido a má construção de uma secção da Avenida Julius Nyerere em Maputo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo