DestaqueNacional

Não podíamos mexer em outras contas

O tribunal perguntou ao réu por quê se recorreu ao dinheiro da DTM para suprir o défice e não outro, tendo José Monjane respondido que as outras contas eram referentes a fundos  pertencentes a pessoas e não havia margem de manobra para mexe-las.

A conta de pensões, compensação, espólios e pagamento diferidos está relacionada com os próprios mineiros e respectivos dependentes.

Monjane admitiu que a DTM possuía diversas contas bancárias.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo