Nacional

Moçambique tem nível de capitalização de 6 por cento

O governador de Banco de Moçambique, Ernesto Gove, afirmou hoje, em Maputo, que em 15 anos de existência, a Bolsa de Valores de Moçambique (BVM) conta com a participação de apenas 17 empresas com um peso de seis por cento no Produto Interno Bruto (PIB). Este nível de capitalização está muito aquém do desejável, sobretudo em comparação com o nível de desenvolvimento dos mercados da África Austral, e o resultado disso é que as empresas perdem uma grande oportunidade de se capitalizarem através da bolsa.

Gove falava hoje, sexta-feira, no encerramento da sessão do trigésimo nono Conselho Consultivo do Banco de Moçambique que juntou os quadros do Banco Central que durante três dias, fizeram o balanço das recomendações do 38º Consultivo, Plano Estratégico do Banco de Moçambique (BM) para o Triénio 2015/17 e reflectiram sobre as medidas de políticas tomadas pelo BM durante o período de 2010/2014.

Segundo Ernesto Gove, a solução passa por introduzir reformas legais e institucionais, como também, obrigar as empresas a capitalizarem-se na bolsa de valores de Moçambique. Para tal, Gove apelou a participação de todos na busca no fortalecimento do mercado de capitais.

Entretanto, Moçambiqueconta com dezoito bancos, contrariamente aos três que estavam em funcionamento em 1992. Por outro lado, foi criada uma rede de 572 balcões que, somando aos 37 balcões de microbancos e às oito agências de cooperativa de crédito, elevam para 617 os serviços bancários e financeiros presentes em todas as províncias do país.

A estes balcões, adicionam-se ainda 285 operadores autorizados a exercerem a actividade de microcrédito. A entidade central continuará a implementar acções visando aumentar e diversificar as instituições financeiras que operam no país, assim como alargar a abrangência dos serviços prestados.

No entanto, Moçambique tem o nível de capitalização bolsista de seis por cento que mesmo assim ainda está distante do desejado porque a média da região, excepto Zimbabwe, é de 25 empresas. Entretanto, Botswana e Maurícias é que estão acima da média.

Ainda neste domínio, Gove destacou o lançamento do Programa de Educação Financeira, visando garantir um maior conhecimento do funcionamento das instituições financeiras, seus produtos e serviços, e, deste modo, assegurar uma maior protecção aos consumidores, nomeadamente os de baixa literacia financeira, contra eventuais práticas comerciais desleais, envolvendo simultaneamente os bancos na melhoria do seu profissionalismo e qualidade dos serviços prestados.

Idnórcio Muchanga

aly.muchanga@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo