Nacional

Moçambique e FAO acordam sustentabilizar pescado

Moçambique e Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) assinaram, hoje, um acordo de transferência, para Maputo, da sede do Secretariado da Comissão de Pescas do Sudoeste do Oceano Índico (SWIOFC), visando promover o uso sustentável dos recursos marinhos vivos da região ocidental do Oceano Índico.

Na ocasião, em representação do Governo moçambicano, Víctor Borges, Ministro das Pescas, enalteceu o acto que, segundo entende, é um passo importante que demonstra o compromisso da cooperação regional no sector das pescas.

Tenho o orgulho em dizer que estamos a materializar o fim das negociações sobre a pretensão de passar o secretariado da SWIOFC para Maputo”, disse Borges.

Por seu turno, em representação da FAO, Árni Mathiesen disse que a região do Oceano Índico possui vários tipos de pescado que ainda não foram explorados. Assim, a transferência da sede da SWIOFC, de Harare para Maputo, irá criar um clima razoável para as pescas na região.

 “Estamos a dizer que temos várias oportunidades para avançarmos. De forma individual e como grupo, devemos lidar com esta questão com determinação, através de acções coordenadas para que haja uma sustentabilidade no sector pesqueiro.”

A Comissão do SWIOFC é composta por membros associados da FAO, cujo território se encontra total ou parcialmente dentro da área da Comissão. Actualmente, além de Moçambique e Zimbabwe, são outros Estados-membro a África do Sul, Comores, França, Iémen, Madagáscar, Maurícias, Quénia, Seychelles, Somália e Tanzânia.

A infra-estrutura a ser construída, segundo informou Borges, irá enaltecer o potencial para uma maior cooperação regional na luta contra a pesca ilegal, como também promover práticas sustentáveis de gestão das pescas que beneficiem a todos os membros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo