Nacional

Material de votação desaparecido será destruído

Os 26 kits, 25 do quais se destinavam a Pebane e um ao distrito de Namacurra, desapareceram num camião quando o motorista e dois agentes da Polícia encarregues do transporte e segurança do material à cidade de Quelimane decidiram pernoitar no cruzamento de Inchope, em Manica, centro do país, não tendo obedecido às normas preconizadas para o efeito.

Falando em conferência de imprensa Segunda-feira, o presidente da CNE, Abdul Carimo, afirmou que o motorista e os dois polícias, entretanto detidos, aperceberam-se de que o camião em causa terá sido assaltado por indivíduos ainda desconhecidos que subtrairam parte do material que estava em trânsito para a cidade de Quelimane.
Chegado ao armazém do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE) em Quelimane, capital provincial da Zambézia, e no acto de conferência do mesmo, os membros da Comissão Provincial de Eleições e do STAE notaram a falta de 25 kits que se destinavam a Pebane e um a Namacurra. Notaram também que o camião chegou ao armazém com o resto do material desprovido do respectivo selo de segurança.
Na sexta-feira, os órgãos eleitorais a nível central receberam uma informação dando conta que os kits destinados a Pebane haviam sido vistos em Chimoio.
Contactados os órgãos eleitorais na Zambézaia, estes confirmaram o material em falta e os respectivos números. Abdul Carimo disse que todo o material de votação já vem endereçado da fábrica, ou seja o seu destino, os códigos e as respectivas medidas de segurança.
O presidente da CNE afirmou que o material problemático não pode ser utilizado em nenhuma circunstância, sendo que novos boletins de voto serão produzidos com outra cor e código para Pebane. Não será, no entanto, destruído todo o material destinado a Namacurra.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo