Nacional

Intaka: onde falta (quase) tudo

Não obstante o bairro de Intaka, uma zona em expansão no município da Matola, estar a registar um enorme crescimento, tanto em termos de infra-estruturas habitacionais, bem como em

número de habitantes, a falta de alguns serviços essenciais como energia eléctrica, estabelecimentos comerciais, água, até mesmo saúde e educação, torna desagradável as condições de vida daqueles moradores.  

Este deficit de serviços básicos constitui uma preocupação já que, a cada dia, cresce o número de residências, estaleiros de pequena indústria, isso sem contar com o projecto de cinco mil casas, que se enquadra no plano aprovado recentemente pelo Governo moçambicano com vista a promover a construção de cem mil casas até 2014, tendo como principais beneficiários jovens, funcionários públicos e antigos combatentes.

A água e luz não chegam para todos, apenas foram projectadas para um determinado número.  

Quanto ao problema de falta de água, facto preocupante é que, de acordo com os moradores, ‘não existe nenhum interesse por parte do governo em instalar furos de água, só existem alguns furos de singulares’.

No que toca à energia eléctrica, para a conservação dos produtos alimentares, a título de exemplo, os moradores são obrigados a comprar barras de gelo. A outra saída é confeccionar e consumir os alimentos no mesmo dia da compra.  

Para a iluminação das casas os moradores apenas têm alternativas tais como candeeiro a petróleo, vela e lanterna, sob todos os riscos que disso advêm.

Outro facto que chamou a atenção do domingo é a forma desordenada como foram sendo instaladas as residências naquele bairro, sendo que, segundo soube, nunca beneficiou de parcelamento. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo