Nacional

Hospital Provincial abre próximo mês

O Hospital Provincial de Maputo (HPM) poderá começar a operar a partir do próximo mês de Maio. As obras de construção das diferentes infra-estruturas terminaram e actualmente decorre o processo de limpeza geral e montagem dos equipamentos médicos.

Numa primeira fase, o Hospital Provincial de Maputo (HPM) poderá funcionar com o Bloco de Socorro constituído pelos serviços de formação, laboratório e radiologia. Também deverão funcionar os serviços de enfermaria composta por pediatria, medicina, obstetrícia e ginecologia; bloco de consultas externas; medicina física e reabilitação; consultas de estomatologia, banco de sangue e traumatologia.

A nossa equipa de Reportagem visitou há dias as obras do HPM onde encontrou em serviço várias equipas distribuídas por diversas actividades, correndo contra o tempo para terminar o que falta antes do final deste mês.

Algumas destas equipas estavam no descarregamento do novo equipamento, outras na limpeza, outras ainda a fazer os trabalhos de acabamentos de outras infra-estruturas, assim como ocupadas na finalização da electrificação.

A nossa equipa de Reportagem também encontrou alguns profissionais de Saúde contratados para trabalharem naquele hospital a apreciar o nível da prossecução dos trabalhos. Os mesmos dizem que já estão cansados de esperar e querem começar já a prestar os serviços pelos quais foram contratados.

No terreno, constatou que 90 porcento do equipamento necessário para o funcionamento do hospital já está no país e actualmente em montagem nas respectivas salas.

Por exemplo, as salas de radiologia, fisioterapia, estomatologia e enfermaria, já estão equipadas, para além do posto de incineração do material biológico. A partir desta semana, serão igualmente equipadas as salas de esterilização e instalação da corrente eléctrica na lavandaria.

Para garantir uma corrente eléctrica de qualidade, foi montado no local um Poste de Transformação (PT) e um gerador. Este último deverá garantir a iluminação necessária em caso de corte de corrente normal nas instalações.

Ainda no rol de trabalhos finais, está em curso a conclusão da construção da estação de águas residuais. Neste local, as águas serão tratadas de forma a não prejudicar as comunidades circunvizinhas.

Segundo ficamos a saber do médico-chefe provincial, Chadreque Muluana, uma das novidades é de que grande parte dos equipamentos é moderno. Os serviços de radiologia contam com dois tipos de equipamentos, fixo de forma vertical e horizontal e outro móvel para permitir intervir em casos de doentes que não têm condições de se deslocarem à sala para o efeito.

Entretanto, o hospital contará com 400 camas para internamento e vai funcionar com 230 funcionários, entre médicos e enfermeiros de todos níveis. Este número não engloba os serventes.

Recorde-se que as obras de construção do Hospital Provincial de Maputo iniciaram em 2008 com a previsão de conclusão de 17 meses. No entanto, vários factores contribuíram para o não cumprimento do prazo, fazendo com que as obras se arrastassem até data hoje. Entre estes se destacam a necessidade de correcção do modelo anterior da planta, assim como a exiguidade dos fundos disponibilizados.

BLOCO OPERATÓRIO

ATÉ NO FIM DO SEMESTRE

A primeira fase das actividades do Hospital Provincial de Maputo não poderá contar com os serviços de cirurgia, porque ainda decorrem os trabalhos de apetrechamento do bloco operatório.

Dados em nosso poder dão indicação que a sala apenas estará disponível a partir do final deste semestre. A demora da conclusão dos trabalhos desta sala é devido a complexidade dos serviços que são realizados.

Actualmente, está em curso o trabalho de colocação de revestimento vinil, material que facilita a limpeza da sala, uma vez que por natureza das intervenções feitas no local, facilmente se enche de sangue. O mesmo garante igualmente o controlo de infecções.

Depois destes trabalhos, entrará a fase de montagem do equipamento que já se encontra no país.

Entretanto, o médico chefe provincial, Chadreque Muluana, disse ao domingo que a entrada do HPM será feita através das instalações do Instituto de Investigação Agrária. Ainda não se sabe quando é que poderão arrancar as obras de construção da estrada para esta entrada, porque ainda não foi disponibilizado o dinheiro para o efeito, uma vez que não estavam contempladas no projecto do hospital.

Muluana referiu ainda que o Ministério da Saúde (MISAU) já encaminhou ao Ministério das Finanças o pedido da disponibilização dos fundos para as obras desta via e ainda está à espera da resposta.

Abibo Selemane

habsulei@gmail.com

Fotos de Jerónimo Muianga

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo