DestaqueNacional

Governo interessado em dinamizar o “Conteúdo Local”

O governo está a trabalhar para a criação de um quadro legal que obrigue as diferentes multinacionais que operam no país a apostar nas empresas moçambicanas na sua cadeia de produção e fornecimento de bens e serviços. A informação foi avançada esta manhã, em Maputo, pelo vice-ministro da economia e finanças, Milton Tivane durante a abertura da Feira Internacional das Micro, Pequenas e Médias Empresas  (PME). Para o efeito, Tivane avançou que “dentro de poucas semanas o governo vai apreciar a proposta de Lei do Conteúdo Local”.

Falando na mesma ocasião, Feito Tudo Male,  presidente da Associação das Pequenas e Médias Empresas (APME), referiu que fazem parte dos principais desafios deste segmentos de empresas a falta de uma lei do conteúdo local, linhas de financiamento e carga fiscal.

Por sua vez, O presidente do CTA, Agostinho Vuma apelou à redução da carga fiscal aplicada no país pois, devido à conjuntura econômica actual as empresas estão a ficar sufocadas. Avançou ainda que no meio dos efeitos resultantes das mudanças climáticas, terrorismo, Covid-19 e a recente guerra Rússia-Ucrânia, o país registou uma queda de perspectivas de oferta de crédito de 58 por cento em 2019 para 50 em 2022 sendo que deste último, somente 2 por cento é alocado para a agricultura.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo