Nacional

Empresas buscam soluções inovadoras

As instituições públicas vocacionadas ao fornecimento de electricidade em Moçambique decidiram unir esforços para a busca de soluções tecnológicas inovadoras na área de energia renováveis para solucionar os problemas de cortes sistemáticas de energia e extensão da rede eléctrica ao nível nacional.

A informação foi tornada pública na semana passada, em Maputo, pelos Presidentes dos Conselhos de Administração (PCA´s) da Electricidade de Moçambique (EDM), Mateus Magala, Fundo Nacional de Energia, António Saíde, e a Empresa Nacional de Parques de Ciência e Tecnologia, durante a cerimónia de assinatura do memorando de entendimento que visa acelerar o acesso universal à energia moderna e aumentar a segurança no fornecimento de energia eléctrica.

O Presidente do Conselho de Administração (PCA) da Electricidade de Moçambique (EDM), Mateus Magala, considerou dispendioso e moroso o modelo convencional usado pela EDM para a extensão do acesso à energia, facto que faz com que, actualmente, o país só tenha 26 por cento da sua população ligada à Rede Nacional de Energia.

Com está inovação espera-se que sejam alimentadas as redes isoladas e os consumidores passem a estar interconectados à rede nacional com electricidade e serviços energéticos modernos e complementares.

A iniciativa inclui programas de disseminação de tecnologias e soluções de eficiência energética, que vão permitir rentabilizar os investimentos na sua captura e transformação, bem como na promoção da racionalização dos recursos públicos”, disse.

A PCA da Empresa Nacional de Parques de Ciência e Tecnologia (ENPCT), Flávia Zimba, afirmou que o país possui diversas fontes de energia, mas o seu uso e aproveitamento ainda não foi explorado no mercado moçambicano, havendo, por isso, a necessidade de se investir em acções de investigação, formação profissional e disseminação de conhecimento.

António Saíde, PCA de Fundo Nacional de Energia (FUNAE), disse que os desafios de energia são tremendos e observam-se dificuldades para responder à demanda dos consumidores e com está assinatura de entendimento vai-se buscar soluções para mitigar os cortes sistemáticos de energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo