DestaqueNacional

Comprador dispensou escritura pública

A declarante explicou que após a consumação do negócio da compra e venda do apartamento não foi celebrada nenhuma escritura pública, como manda a lei, uma vez que o comprador disse que não tinha tempo para burocracia, até porque a casa era para filho deste que se iria casar na véspera.

Disse ter estranhado o facto de no dia da entrega da chave do imóvel Renato Matusse ter a apresentado um terceiro identificado por Fanuel e que iria ficar com a casa.

“Estranhei a mudança porque a princípio o meu colega disse-me que a casa era para o filho, mas decidi não me meter em assuntos alheios”.

A declarante confirmou que com o dinheiro da venda do imóvel adquiriu a casa onde agora vive, mas teve de recorrer às suas economia uma vez o apartamento era um pouco mais caro.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo