Nacional

Circulação rodoviária continua crítica

A sede do distrito de Chigubo, norte de Gaza, encontra-se isolada do resto da província em consequência das cheias. domingo  apurou que a comunicação rodoviária foi interrompida na ligação

com Chinhacanine, no distrito de Guijá.

Ainda na província de Gaza são reportadas dificuldades de circulação rodoviária no distrito de Mabalane, entre Serpa e Combomune, troço caracterizado por muitos cortes na estrada. No distrito de Chókwè, um dos mais fustigados pelas cheias, foram registadas três situações de intransitabilidade, destacando-se a difícil ligação com o vizinho distrito de Guijá.

Ainda em Chókwè são igualmente reportadas dificuldades de circulação no troço Chilembene/Maniquenique e Mapapa/Chilembene.

A situação é também crítica de Ndonga (Guijá) para Ndindiza, onde foram derrubados oito muros de ala de aquedutos ao longo do troco e cortes profundos. De Mohambe para Maqueze, em Chibuto, algumas secções se encontram submersas, o mesmo acontecendo entre Chissano, Bilene e Chibuto, onde não se passa, devido à existência de muitos cortes na rodovia.

Dificuldades são reportadas também na baixa de Alto Changane, que ficou inundada, afectando secções de estrada instaladas junto às lagoas. Na ravina junto à margem esquerda no sentido Chibuto/Guijá ocorreram vários cortes devido as inundações.

O distrito de Mandlakadzi não escapou à fúria das águas. A 18 quilómetros do posto administrativo de Macuácua registou-se um corte junto à ponte metálica de Mangunhane, sendo reportadas dificuldades de comunicação rodoviária de Malehice à Mandlakadzi. Viaja-se, também, com dificuldades para Chidenguele.

No distrito de Massangena há cortes na comunicação com Maxaila, a 30 quilómetros da vila-sede, bem como na ligação com Mávuè.

Entretanto, existem várias acções em curso no âmbito dos esforços de reposição normal da rede viária em Gaza, destacando-se acções de monitoria de abaixamento do nível de águas, trabalhos de emergência nas zonas erodidas, colocação de pontes metálicas, entre outras intervenções pertinentes.

Segundo Adalberto Mahumane, substituto do delegado da Administração Nacional de Estradas (ANE), em Gaza, neste momento, decorrem estudos com vista a intervenção mais rápida possível.

“ A circulação rodoviária é muito crítica. procuramos normalizar usando uma circulação provisória, até que ocorram intervenções mais seguras”, disse Adalberto Mahumane.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo