Nacional

Checos e quenianos espreitam cooperação com Moçambique

Missões empresariais da República Checa e da República do Quénia escalaram Moçambique, na semana passada, com o objectivo de espreitar oportunidades de abertura de linhas de cooperação e de investimentos.

 Na passada quarta-feira decorreu em Maputo um Fórum Empresarial de Negócios Moçambique-República Checa, no qual o Ministro da Indústria e Comércio, Ernesto Max Tonela, considerou que, apesar de a economia nacional estar a crescer a um ritmo assinalável, o nosso país necessita de grandes investimentos, principalmente do sector privado, para sustentar o actual nível de desenvolvimento a longo prazo.

Tonela, que falava no âmbito da visita do Ministro dos Negócios Estrangeiros daquele País, Lubomir Zaorálek, explicou ainda que o “actual fluxo de investimentos é bom, porém, insuficiente para o nível de desenvolvimento e ritmo de criação de postos de trabalho que almejamos”. “A captação de investimentos é um factor-chave para o desenvolvimento de um País pois tem um efeito positivo na base económica”, explicou o Ministro da Indústria e Comércio moçambicano, que diz ser necessário reforçar o fluxo de investimentos entre os dois países e criar possibilidades de exportação de produtos nacionais para a República Checa. Por seu turno, Lubomir Zaorálek, Ministro dos Negócios Estrangeiros da República Checa, reconheceu a necessidade de reforço das relações comerciais entre os dois países e identificou a defesa e segurança, energias renováveis, infra-estruturas, fornecimento de água, bebidas, tecnologias de informação e comunicação, engenharia mecânica e eléctrica, agricultura e turismo como potenciais áreas de cooperação.

“A delegação é composta por 15 representantes de empresas que actuam em diversos sectores e a nossa expectativa é que dos encontros com o empresariado moçambicano resultem projectos, parcerias e que sejam identificadas oportunidades de investimento para ambas as partes”, disse Lubomir Zaorálek.

Entretanto, para a Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), representada pelo Director Executivo, Luís Sitoe, a visita do Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação da República Checa a Moçambique representa a revitalização das relações de cooperação entre os dois países.

Luís Sitoe garantiu que o sector privado vai “criar condições para o incremento das trocas comerciais entre ambos os países e apresentar oportunidades de negócio e áreas de investimento que sejam do interesse do empresariado da

República Checa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo