DestaqueNacional

Bruno Langa fez alegações de desespero

“Falso desespero” foi a expressão usada pelo Ministério Público para classificar as respostas do réu Bruno Langa na fase de audiência do julgamento do caso das Dívidas não Declaradas.

A magistrada Ana Sheila Marrengula referiu que o réu não conseguiu explicar em interrogatório que tipo de serviço terá prestado ao grupo Prinvinvest para merecer o pagamento que recebeu.

Sabe-se que Langa terá feito parte do esquema devido a sua profunda amizade com Ndambi Guebuza, filho do antigo presidente da república.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo