Nacional

A TER LUGAR NA CIDADE DA BEIRA: Comunidade internacional convidada à Conferência de Doadores

A delegação oficial moçambicana que participa na VI Plataforma Global para a Redução do Risco de Desastres (GP2019) agradeceu à comunidade internacional pela ajuda até aqui prestada ao país no quadro da resposta aos estragos causados pelos ciclones Idai e Khenneth.

O vice-ministro da Administração Estatal e Função Pública, Albano Macie, aproveitou o ensejo para convidar a comunidade internacional para participar na Conferência de Doadores que terá lugar na cidade da Beira, província de Sofala, nos dias 31 de Maio e 1 de Junho.

Depois de um breve historial de enquadramento, o vice-ministro da Administração Estatal e Função Pública recordou aos presentes que os dois ciclones que atingiram Moçambique num intervalo de seis semanas, mataram 651 pessoase afectaram a cerca de 1.900 milhão de pessoas.

Estes ciclones destruíram de forma intensa um vasto conjunto de infra-estruturas sociais e económicas, com ênfase para as dos sectores da Saúde e Educação, assimcomo estradas e pontes,e instalações do setor produtivo”, disse.

Lembrou ainda que com oapoio dos parceiros internacionais, o Governo implementou imediatamente medidas para localizar e resgatar as pessoas afectadase, dada a magnitude dos impactos dos ciclones, particularmente pelo ciclone Idai, o Governo decretou o luto nacional e a emergência nacional.

Queremos aproveitar esta oportunidade manifestar a nossa gratidão à comunidade internacional pela solidariedade que tem vindo a prestar, através de apoios nos resgates e pelo seu trabalhono geral” sublinhou.

Destacou ainda que a solidariedade foi ampla e caracterizada pelo apoio nasintensas operações de busca e salvamento,na ajuda material,alimentaremedicamentosa, não apenas durante os desastres, mas também no contexto de ações de recuperação pós-desastre.
Fez saber que para fazer face à destruição causada por estes dois ciclones, o Governo de Moçambique criou um Gabinete de Recuperação e Reconstrução para as Calamidades, com uma missão que é avaliar as perdas e danos causados pelo ciclone e avaliar as necessidades de reconstrução e para a programação das necessidades de reconstrução.

A fim de alcançar os objectivos de reconstrução pós ciclones Idai e Kenneth, o Governo está a preparar uma Conferência Internacional de Doadores, a ter lugar na cidade da Beira, nos dias 31 de Maio e 1 de Junho, para a qual a comunidade internacional é convidada participar e a prestar o necessário apoio financeiro”, disse.

Na mesma ocasião, recordou aos presentes que devido à sua localização geográfica, Moçambique está permanentemente exposto a riscos de desastres naturais e, para responder a esse desafio, o Governo adoptou algumas medidas que estão em consonância com o Quadro de Sendai.

Albano Macie disse que tais medidas incluem a promoção de estudos e pesquisas sobre redução de risco de desastres e adaptação às mudanças climáticas, e a adopção do Plano Director para a Redução do Risco de Desastres 2017-2030.

Este Plano Director, conforme explicação dada neste fórum, é um enquadramento jurídico para a gestão de catástrofes que permite que hajauma acção coordenada de todos os organismos de protecção civil e das instituições, bem como para a ativação de um sistema de alerta.

Texto de Jorge Rungo, em Genebra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo